(85) 98849-6977

 
Paulo Guedes cita caso dos "dólares na cueca" e Guimarães responde: "Fui inocentado pelo STJ e STF"

O Ministro da Economia Paulo Guedes.
O Ministro da Economia Paulo Guedes.(Foto: Fátima Mieira/AE)

Os ânimos voltaram a se acirrar durante a reunião da comissão especial que analisa o mérito da reforma da Previdência. O encontro aconteceu nesta quarta-feira, 8, e contou com a presença de Paulo Guedes. Ao ser questionado sobre o processo em seu desfavor, que investiga supostas fraudes em fundos de pensão, o ministro da Economia citou o caso dos "dólares na Cueca", em referência à acusação de envolvimento do deputado federal José Guimarães (PT-CE) no escândalo. Em resposta, o petista disse já ter sido inocentado no episódio citado.

Durante a sessão, a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) disse que havia pesquisado o nome de Guedes no Google e cinco jornais informavam que ele teria envolvimento no caso fraudes. Em abril deste ano, o Tribunal de Contas da União (TCU) abriu processo para investigar a ocorrência. "O senhor podia falar sobre isso ministro, porque é importante a gente saber", concluiu a parlamentar.

Em resposta, Paulo disse: "Eu não posso ser acusado do que vários companheiros da deputada podem está sendo acusados no momento". E continuou: "Também se eu googlar dinheiro na cueca, vai aparecer coisa, né?".

O ministro faz referência ao caso ocorrido em 8 de julho de 2005, quando José Adalberto Vieira da Silva, na época assessor do então deputado estadual José Guimarães, foi preso no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, com US$ 100 mil na cueca e mais R$ 209 mil em uma maleta.

O fato aconteceu em meio a desdobramentos do mensalão. O petista não chegou a ser julgado, já que em 2012, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu isentar o parlamentar de acusação de envolvimento no episódio.

Guimarães havia se retirado da sessão a convite do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para discutir a MP 870, que deve ser votada nesta quinta-feira, 9. Entretanto, o parlamentar voltou e respondeu: "Eu sempre mantive com meus pares uma postura de muito respeito. Aliás, nem citei as vossas investigações e vossa excelência. Isso não pega bem para o ministro de Estado".

O deputado disse ser um dos poucos que não possui processos no Supremo Tribunal Federal (STF). "Fui inocentado pelo Supremo Tribunal Jurídico (STJ) e pelo STF. Isso não pega bem. Um conselho: você deveria ter mais zelo com o cargo que exerce", respondeu o petista.

Em seguida, Guedes pediu a palavra e se desculpou pelo ocorrido. "Eu faço questão de publicamente pedir desculpas ao deputado, por uma razão muito simples: eu acho que quem respeita merece ser respeitado. O senhor realmente não me desrespeitou", concluiu o ministro.

ISRAEL GOMES


Ouça FM GUARANY 104,7




Publicidades


Enquete
Nenhuma Enquete no Momento!

As mais pedidas
Nenhum Registro Encontrado No Momento!

 
 
  TV Guarany/Web - Todos os direitos reservados   Live on Host